Se você deseja começar no mundo do Trading e ainda está meio perdido sem saber o que deve priorizar no início, preparamos esse artigo com os principais passos que você deve conhecer e definir antes de fazer o seu primeiro trade!

Esperamos que esse guia ajude a trazer clareza sobre o que realmente é o Trading, e te ajudar na sua longa jornada de estudos e prática.

Como o mercado é vasto e traz uma grande variedade de instrumentos financeiros, nos propomos a falar sobre os mais populares, mas não necessariamente abordamos 100% de todas as opções existentes.

Escolha de Mercado

O primeiro ponto que você deve definir antes de dar o próximo passo na sua jornada inicial como trader é qual mercado você gostaria de operar. Antes de te apresentar os principais mercados e qual a diferença entre eles, você deve considerar durante todo este artigo o que melhor combina com as suas preferências, e principalmente sua disponibilidade de tempo e capital.

B3

A primeira opção é a Bolsa de Valores aqui do Brasil, chamada de B3 (Para acessar Bolsas de outros países pode haver requisitos como cidadania ou residência, portanto vamos nos limitar a comentar apenas sobre a brasileira ao longo deste artigo).

É uma boa opção para quem está começando pois é muito fácil de acessar os principais ativos e instrumentos financeiros negociados por lá. Através dos principais bancos você poderá fazer alguns tipos de negociação na B3, porém nós recomendamos abrir uma conta em alguma corretora nacional (falaremos sobre a escolha de corretoras mais pra frente).

A principal vantagem é a facilidade para adicionar saldo à sua conta e fazer seus saques, podendo fazer tudo em Reais, sem a necessidade de conversão para outras moedas como Dólar ou Euro. Além disso, o acesso a informações e notícias que podem impactar o mercado fica muito mais fácil quando falamos do nosso próprio país.

A principal desvantagem é o horário limitado para realizar operações. Quando falamos da B3, é possível negociar somente entre 09:00 e 18:00 horas (varia de acordo com o ativo, falaremos mais pra frente), o que pode se tornar uma enorme limitação principalmente se você tem um emprego fixo. Além disso, há uma variedade limitada de ativos e instrumentos financeiros para realizar suas operações de Trading.

Forex

Outra opção muito interessante e popular é o mercado de Forex, uma abreviação para Foreign Exchange Market, onde as operações envolvem a compra de uma moeda simultaneamente com a venda de outra, ou seja, é um mercado destinado à transações de câmbio, sendo o maior do mundo.

É uma boa opção pois possibilita operações de Trading com uma grande variedade de ativos (além dos pares de moedas costuma ser possível operar outros índices mundiais, CFDs, futuros, entre outros), expressiva liquidez e uma ampla disponibilidade de horários, porém não é assim tão simples de adicionar e sacar fundos de uma conta Forex, principalmente se ela tiver um tamanho considerável.

A principal vantagem é que o mercado de Forex fica aberto 24 horas por dia, entre domingo e sexta-feira à noite. Aliado à enorme liquidez, a ampla variedade de instrumentos financeiros lhe permite encontrar mercados ativos em qualquer hora do dia para fazer suas operações, sendo um grande diferencial principalmente para quem ainda mantém um emprego fixo.

A principal desvantagem do mercado de Forex é com relação à transferência de fundos para/de sua conta. Na maioria dos casos, além da conta na própria corretora, pode ser necessário criar conta em outros meios intermediadores de pagamento que só encarecerão os custos da operação, como Paypall, Neteller, Skrill, entre outros para completar a sua transferência. Além disso você também precisa se familiarizar com os principais horários de movimentação dos ativos que você escolher negociar.

Criptomoedas

Outra opção que vem se tornando muito popular principalmente nos últimos 3 a 4 anos é o mercado de Criptomoedas. Este mercado é composto por ativos digitais criptografados, e o mais famoso deles é o Bitcoin. Apesar de não ser o único, o Bitcoin é o principal ativo deste mercado, podendo ser negociado em pares com moedas fiduciárias (Real, Euro, Dólar…) ou em pares com outras criptomoedas, as chamadas Altcoins (Ethereum, Litecoin, Ripple…).

Essa é mais uma opção muito interessante, pois esse é um mercado que funciona 24/7 de forma ininterrupta, além de possibilitar manter seus fundos tanto em criptomoeda quanto moeda fiduciária. Porém, principalmente quem nunca teve contato com essa tecnologia inovadora, deve-se estudar e tomar muita cautela ao manter saldo e fazer movimentações entre “carteiras” (termo equivalente à conta em criptomoedas).

A principal vantagem do mercado de Criptomoedas é que ele funciona de segunda a segunda! Isso mesmo, esse mercado nunca fecha, e você pode negociar a qualquer hora do dia ou até mesmo montar suas posições nos finais de semana. O fato desse mercado nunca fechar reduz drasticamente a chance dos famosos “gaps” no preço que pulem suas ordens de saída.

A principal desvantagem é que pode ser um tanto quanto confuso no início até que você se familiarize como as coisas funcionam, como é o caso das carteiras, endereços e chaves públicas e privadas. Além disso, você pode se deparar com baixa liquidez em ativos alternativos desse mercado, como é o caso de algumas Altcoins.

Escolha dos Ativos

Agora que você já tem uma ideia de qual mercado combina mais com a sua personalidade e principalmente com a sua disponibilidade, chegou a hora de escolher o ativo específico que você vai operar!

Antes de abordarmos alguns dos principais ativos de cada mercado, você deve considerar durante a escolha aquele que você tenha maior familiaridade ou afinidade. Dizemos isso porque quanto mais você conhecer sobre o que está operando, bem como quais são os principais fatores, notícias, horários ou motivadores de mercado que impactam no seu preço e movimentação, maiores são as suas chances de sucesso. Portanto, leve isso em consideração durante seu processo de escolha.

Ativos B3

A Bolsa Brasil Balcão (novo nome da BMF&BOVESPA) possui um segmento de ativos voltados principalmente ao público residente no Brasil ou estrangeiros que desejam investir por aqui. Portanto alguns dos principais ativos negociados na Bolsa são:

  • Ações de Empresas (Petrobras, Vale, Itaú, Bradesco, Ambev…)
  • Contratos Futuros de Índice e Dólar (Podendo ser mini contratos ou cheios)
  • Comodities (Café, milho, soja, boi gordo, etanol…)

Ativos Forex

Os ativos disponíveis para Trading podem variar um pouco dependendo da corretora que você escolher para fazer as suas negociações, mas no geral você poderá operar:

  • Pares de Moedas (EUR-USD, JPYCAD, GBPCHF…)
  • Índices Mundiais (SP500, DAX, NASDAW, DOW JONES…)
  • Comodities (Petróleo, Ouro, Prata, Gás Natural…)

Criptomoedas

Os ativos negociados no mercado de criptomoedas são sempre aos pares, sejam eles moedas fiduciárias ou outras criptomoedas. Você também poderá encontrar mais ou menos variedades de criptomoedas para operar dependendo da sua corretora, mas os principais são:

  • Bitcoin/Real (para corretoras nacionais)
  • Bitcoin/Dólar (para corretoras estrangeiras)
  • Bitcoin/Altcoin (Ethereum, Ripple, Litecoin, Monero, Nano…)

Lembrando que a escolha deve ser feita com base na sua personalidade e preferências, mas também com sua disponibilidade de tempo e capital. Para isso, verifique sempre os horários e margens de garantia para negociação.

Time-frame

Já o time-frame, refere-se ao tempo gráfico em que você fará a análise e execução de suas operações. Ele precisa ser definido quase que exclusivamente com base na sua disponibilidade. Não adianta escolher um time-frame em que você não pode dispor de uma quantidade de tempo suficiente que lhe permita observar a movimentação do mercado.

Aqui precisaremos explorar um pouco mais o conceito de duas macro categorias (apesar de existirem outras), que você provavelmente já ouviu falar, que são o Day Trade e o Swing Trade.

Quando falamos de Day Trade falamos de operações que são fechadas no mesmo dia em que foram abertas, podendo levar de minutos até algumas horas. Para isso, o mais frequente é que seja utilizado um Time-Frame de minutos, como o gráfico de 5 e 15 minutos por exemplo.

Já quando pensamos em Swing Trade, essas operações costumam ter uma duração médias de alguns dias e podem levar até semanas para serem encerradas. Para esse tipo de operação, o mais comum é o uso dos Time-Frames de horas, como é o exemplo do gráfico de 4 horas ou até mesmo o gráfico diário.

O mais importante aqui é saber qual a sua disponibilidade para analisar e executar suas operações. Se você não dispõe de tempo durante seu dia para observar a tela a cada 5 minutos, pode ser mais interessante passar a observar gráficos mais longos, como por exemplo o de 4 horas. Mas ainda se você não dispõe de tempo nenhum durante o dia para acompanhar os gráficos, pode ser mais interessante escolher um gráfico mais curto para fazer seus Trades durante a noite ou no final de semana. Quando se trata da escolha do mercado, ativo e time-frame, não existe fórmula mágica, quem deve procurar um espaço na sua rotina é VOCÊ!

Escolha da Corretora

Independentemente do mercado que você for operar, alguns critérios são universais na hora de escolher a corretora de Trading ideal para as suas operações, e é sobre isso que vamos falar agora.

Na nossa opinião, você deve considerar esses principais pontos antes de abrir conta em alguma corretora:

  • Suporte ao Cliente

Não há absolutamente nenhum outro ponto em que uma corretora possa compensar, se não conseguir lhe oferecer um bom Suporte ao Cliente quando você precisar.

  • Plataforma

Uma boa corretora deve ter disponível as melhores e mais estáveis plataformas do mercado, pois você quer se certificar que está usando as melhores ferramentas possíveis para suas operações. Não é difícil encontrar corretoras que fornecem planos com descontos ou até mesmo gratuitos de boas plataformas profissionais.

  • Corretagem

Você precisa garantir que está pagando uma corretagem justa para cobrir os lucros e perdas das suas operações de Trading. Nem sempre a menor corretagem lhe oferecerá o melhor custo benefício, mas ninguém quer ser extorquido, certo?

  • Margem de Garantia

Quando falamos de operações de Trading em Forex, Contratos Futuros, e CFDs e outros instrumentos financeiros que exigem (e até mesmo Ações, Criptomoedas e outros que permitem) alavancagem, verifique as margens de garantia exigidas para operar as posições que você deseja. Não há nada mais frustrante que zeragem compulsória por falta de saldo na corretora.

  • Garantia de fundos

Verifique sempre se a sua corretora é regulamentada, possui saldo protegido por algum fundo garantidor de crédito, ou se há uma instituição sólida por trás dela. Esses são algumas boas práticas que reduzem riscos desnecessários.

  • Boa reputação

E por fim, garanta que sua corretora tem uma boa reputação, e não possui histórico de má índole com seus clientes.

Escolha da Plataforma

Então finalmente chegamos na hora de decidir qual Plataforma de Trading vamos utilizar nas nossas operações. É importante ter uma plataforma que lhe dê facilidade, confiança e estabilidade para executar seus Trades, uma vez que o mercado financeiro não é simples e possui muitas variáveis. Mas há opções bem robustas no mercado que oferecem ferramentas muito úteis e práticas que podem facilitar o trabalho.

Para executar operações de compra e venda dos principais ativos da B3, recomendamos 2 plataformas profissionais bem completas e eficientes (que renderão posts exclusivos no futuro), que são o TRYD PRO e o Profitchart PRO da Nelógica.

Caso você tenha escolhido operar no mercado de Forex, você poderá encontrar diferentes opções de plataformas dependendo da corretora em que você criou a sua conta, porém a mais popular, mais utilizada e que você encontrará tutoriais mais facilmente para aprender a utilizar é o MetaTrader4 ou MetaTrader5.

Já quando falamos de Trading de Criptomoedas, as coisas mudam um pouco. Cada corretora costuma ter um ambiente próprio de execução de ordens, oferecendo soluções bem diferentes, as vezes muito interessantes e outras nem tanto. Nesse caso recomendamos que você faça alguns testes e tente se familiarizar com o sistema da sua corretora, caso contrário, o TradingView é uma plataforma web bastante completa para acompanhar e até mesmo executar suas operações caso a corretora ofereça integração.

Outra coisa que pode ser muito útil, é garantir que a sua plataforma ofereça Replay ou Simulador de Mercado, que vamos falar no tópico seguinte.

Conta Demo e Simulador de Mercado

Quando você ainda está apenas começando no Trading, primeiro você precisa garantir que já se familiarizou com a dinâmica do mercado e como as coisas funcionam. Para isso, a melhor forma de ganhar alguma experiência sem colocar a riscos o seu precioso capital é treinando em uma Conta Demo ou como também é chamado Simulador de Mercado.

É aqui que você deveria considerar executar as suas primeiras operações. Comece adicionando os ativos que você pretende acompanhar na grade de cotações, e verifique se a quantidade de contratos escolhidos condiz com a realidade do tamanho da sua conta de trading.

Faça algumas das suas primeiras operações para se familiarizar com a plataforma e aproveite para garantir que você tem uma Estratégia de Trading consistente e lucrativa. Se você ainda não definiu isso, leia atentamente o tópico seguinte.

Outra dica importante é evitar ficar tempo demais no simulador, para não adquirir maus hábitos que podem surgir em um ambiente onde suas decisões não possuem consequências reais. Faça os testes necessários e dê o próximo passo para uma conta real, mesmo que pequena.

Estratégia de Trading

Uma estratégia ou setup de trading é um conjunto pré-definido de regras para operar no mercado. É tudo aquilo que você precisa confirmar, de acordo com as suas técnicas, para realizar suas entradas e saídas de posições. Na prática, a estratégia define qual a atitude correta a ser tomada de acordo com as movimentações do mercado.

No geral, um setup é formado por diferentes indicadores ou padrões de candles, por isso, caso esteja motivado a seguir seus estudos e ter uma estratégia bem definida, convidamos você a conhecer nosso curso Indicator Trading, que contém 10 novas estratégias práticas e prontas baseadas em indicadores para você operar com segurança e confiança.

Plano de Trading e Gerenciamento de Riscos

Além de todos esses pontos citados acima, um plano de trading e um gerenciamento de risco é o básico para qualquer trader. Nós não recomendamos que você opere no mercado sem o conceito de gestão de risco e de um planejamento adequado.

Por isso, temos dois eBooks publicados sobre esses dois conteúdos e estão disponíveis para download em nossa página de ebooks, você também pode clicar abaixo:

O guia de Gerenciamento de Risco no Trading

O Guia de Como Fazer um Plano de Trading

Conta real

Agora chegou a hora de partir para a conta real e tentar fazer algum dinheiro.

Na conta real é importante que você não deixe a emoção e o hábito de operar com valores altos tomem conta de você. Tenha um pensamento objetivo, um bom gerenciamento de riscos, um plano de trading e faça um diário dos seus trades. Isso irá ajudar a realizar bons trades e evitará grandes perdas.

Esperamos que esse artigo tenha contribuído para esclarecer a maioria das dúvidas iniciais que você poderia ter, e que possa contribuir para sua jornada no mundo do Trading. Caso tenha ficado alguma dúvida, sinta-se à vontade para deixar sua pergunta abaixo, ou entrar em contato conosco.

Além de todas essas informações, recomendo que leia nossos outros posts do blog e acompanhe nossas redes sociais, onde você encontrará conteúdos gerais sobre trading, com o intuito de te tornar um trader melhor.

Este artigo não é um serviço de consultoria de investimentos, portanto não pretendemos sugerir quais ações, opções, ou qualquer outro instrumento oferecido no mercado financeiro você deva comprar ou vender. Todas as informações contidas neste artigo são exclusivamente para fins educacionais. Os autores não assumem qualquer responsabilidade por seus resultados em negociações de operações e investimentos. Você entende e reconhece que há alto grau de risco envolvido no mercado de renda variável. Recomendamos fortemente o estudo aprofundado de conceitos de Gerenciamento de Risco antes de arriscar seu capital em operações de Trading.

Compartilhe

Deixe uma resposta